sexta-feira, março 06, 2015

casa da mamã

(gostaria de pedir desculpa pelo longo tempo entre este texto e o anterior, mas estive 3 semanas imerso numa banheira de ácido para tirar o cheiro a merda que marinava em todo o meu ser)

pois é, voltei a casa da mamã por tempo indeterminado.
não, não me divorciei e perdi tudo o que tinha. estamos os três em casa da mãe, sogra e avó.
a nossa casa está em obras e a quantidade de pó e lixo que é acumulado e espalhado por todo o local é algo que se pensássemos bem antes das obras, nunca as teríamos realizado.
agora já está e só podemos esperar que finalizem o mais rápido possível.

é mau voltar para casa da mãe. é mau.
para começar porque o espaço já não é o teu. o local onde tinhas o teu quarto, com a tua roupa, o teu computador onde batias umas punhetas e as tuas tralhas, foi substituído por outro quarto, com uma decoração renascentista, bibelots, santinhos e fotos de familiares que infelizmente já não estão entre nós.

depois, porque a tua mãe envelheceu e já não tem a mesma saúde. agora, não barra manteiga nas torradas, mas sim margarina com sabor a manteiga. já não bebe leite de vaca meio gordo, mas sim um líquido branco sem lactose. já não tem a mesma quantidade de comida disponível no frigorífico que tinha quando lá vivias, porque "à noite só come uma sopa e uma peça de fruta".

em seguida, porque se deita bastante cedo e a televisão tem de estar entre o volume "zero" e "cemitério" e por último, temos a nossa roupa toda atafulhada a um canto, a monte...

adoro a minha mãe, adoro a casa da minha mãe, adoro lá estar...10 minutos de cada vez!
não há nada como a nossa casa, como o nosso frigorífico e como o nosso à vontade para fazermos o que nos apetece sem pensarmos que poderemos estar a incomodar.

oh senhor empreiteiro...acaba lá aquilo depressa!


Comments:

Enviar um comentário



<< Home

Sport Lisboa e Benfica