domingo, junho 16, 2019

ecologia e que futuro para os nossos filhos?

nos últimos anos, a minha mulher tem adoptado medidas ecológicas bem vincadas.
cá em casa, fomos todos a reboque dessa nova maneira de ver o mundo e a natureza...depois daquele primeiro esforço inicial, custa muito pouco.
começámos como todos, na reciclagem doméstica há mais de 10 anos.
reduzimos drasticamente tudo o que é plásticos de uso diário e começámos a fazer compras em locais a granel. levamos os nossos próprios recipientes de vidro e atestamos com o que queremos. desde frutos secos, sal grosso, arroz, detergentes para a louça ou roupa.
estamos ainda longe, diria a anos luz, de reduzir totalmente, mas estas pequenas diferenças feitas por todos, seria uma ajuda interessante para o planeta e para as futuras gerações. a educarmos os nossos filhos desta maneira, vai custar-lhes menos a eles e aos filhos deles, ajudar a salvar o planeta.

fui convencido a embarcar nesta viagem ecológica com uma simples conversa da raquel, onde me disse que cada cápsula de nespresso, mesmo que fosse reciclada, estaria a fazer um mal incrível ao planeta. naquela conversa, enquanto a raquel falava dos benefícios de alterarmos a nossa maneira de beber café, eu fazia umas contas rápidas na minha cabeça...

"cada cápsula de nespresso tem 5g de café"
"cada cápsula de nespresso custa em média 40 cêntimos"
"o kilo de café fica a 80 euros"
"as edições especiais são ainda mais caras...cada kilo pode ficar a mais de 100 euros"
"ali na loja de rua onde moem café no momento, o café mais caro custa 13 euros o kilo"
...

"porra raquel, vamos embarcar nesta viagem ecológica juntos!"

segunda-feira, maio 27, 2019

quatro décadas

para os meus quarenta anos, a minha mulher organizou um fim de semana de amigos no interior do alentejo. fomos cinco casais e respectivos filhos para um turismo rural a transbordar alentejo por todos os poros. as casas típicas, a sua decoração, as paisagens, os animais, a comida...e nós!

ali estávamos para comer, beber e descansar o que os nossos filhos nos deixassem.
uma das atrações do local é uma piscina ecológica. sem qualquer tratamento e com uma fauna e flora bastante...viva!
foi em tempos a maior piscina ecológica do país, com 50 metros.

a minha mulher vendeu esta piscina aos nossos amigos como se tivesse ido ao futuro e soubesse os números do euromilhões, colocando um ênfase bastante acentuado na parte da fauna e flora, na parte do não tratamento, na parte da ecologia, na parte de tudo...

ao fim do segundo dia de lá estarmos, ela era a única pessoa que ainda não tinha entrado na água, cheia de lagostins, rãs e todo o tipo de insectos...nem na zona menos funda com cerca de 1 metro de altura, nem na zona mais funda, com 3 metros, onde não se via o chão...

perguntei-lhe o motivo e ela sorriu e disse-me a sussurrar ao ouvido, para ninguém ouvir:
"esta piscina dá-me muito nojo..."

obviamente que entrou. forçada!

sexta-feira, novembro 30, 2018

capitão esguicho

ontem às 18h estava no carro com os meus filhos.
estávamos na av. roma, onde chovia a potes e o trânsito estava caótico.

o meu filho mais velho decidiu vomitar em jorro o que tinha almoçado 5h antes...
ele não se limitou a vomitar. não...isso é para amadores.

ele lançou...
ele expeliu...
ele regurgitou...
ele golfou...
ele desengoliu...(isto é uma palavra?)

...tudo o que tinha lá dentro. consegui com clareza ver tudo o que ele tinha comido.
parei o carro em quatro piscas numa berma e sem qualquer toalhita ou material de limpeza, tentei limpa-lo o melhor que consegui...à chuva. olhei para dentro do carro e apesar dele ter almoçado massa, juro que vi salada russa espalhada por toda a parte de trás do carro.

o meu filho mais novo estava a adorar. a gritar e a rir. a imitar sons de vómito e a dizer que não lhe apetecia vomitar. "obrigado", pensei...

passado 1h no trânsito até casa, o cheiro ficou a marinar e a maturar.
vim a casa buscar todo o tipo de ácidos e dissolventes que encontrei e fui para a garagem tentar limpar o que tinha acontecido.

virei o carro do avesso. tirei cadeirinhas, tirei tapetes, limpei tudo o que vi e até limpei coisas que imaginei que vi. no final, mergulhei o carro numa piscina olímpica de lixívia. deixei duas janelas abertas a noite toda.

hoje de manhã quando chego à garagem, deixo de respirar e entro no carro.
sento-me ao volante e fecho as janelas. respiro bem fundo, como se estivesse no meio da amazónia para sentir aquele ar fresco e puro...

...ainda cheirava a vomitado.
PUTA QUE PARIU!!!!!


domingo, outubro 21, 2018

se eu fosse pirómano...

é tão fácil ser pirómano em portugal. qualquer bêbedo ou maluco consegue ir para o meio de uma zona densamente florestada com uma garrafa de plástico cheia de gasolina e um isqueiro que mal acende e pega fogo a uma área considerável. se tiver sorte e os ventos ajudarem, aquilo alastra a áreas fronteiriças e vai tudo à frente...

mas normalmente os pirómanos são burros. mesmo assim conseguem destruir quantidades incríveis de floresta, habitações e ceifar vidas (que acredito não seja o objectivo).

se eu fosse pirómano, o nero voltava à vida para me prestar vassalagem.
atentem bem...

a meteorologia hoje em dia não fala apenas da temperatura do ar e se vai ou não chover. já temos em grande detalhe a direção dos ventos e as horas a que estes estarão mais fortes.

teria de estar em standby, com tudo pronto e quando estivesse perante ventos de grande calibre (sem previsão de chuva), era quando atacaria. enchia a mala do carro com bolas de ténis, uma lata de gasolina e uma raquete de ténis daquelas mesmo boas...

deslocava-me para um parque florestal do género monsanto, gerês, serra de sintra...
colocava-me em cima do capot do carro (para motivos cinematográficos) e cada bola seria regada com gasolina e ateada. em 10 minutos enchia aquela área verdejante toda de raquetadas com bolas de ténis a arder tipo cometas...

se eu fosse pirómano, seria uma beleza!


quinta-feira, outubro 18, 2018

violência infantil

tenho escrito com pouca regularidade, mas por vezes há temas que me fazem sair da toca da preguiça onde vivo rodeado de almofadas e conforto há bastante tempo.

no programa "prós & contras" desta semana, um professor universitário chamado daniel cardoso proferiu a seguinte frase: "violência é quando a criança é obrigada a dar um beijinho à avózinha ou ao avôzinho. estamos a educar para a violência sobre o corpo do outro desde crianças."

existem várias camadas de "errado" com esta frase e com este raciocínio.

uma relação pai-filho saudável é feita de obrigações.

"vai dar um beijo à avó"
"come a sopa!"
"não vás na estrada, vem para o passeio"
"queres andar de bicicleta? mete o capacete"
"está a chover, leva o casaco e o guarda chuva"
entre dezenas de milhares mais...

todas estas obrigações são físicas.

- o beijo à avó obriga os lábios da criança a tocar na bochecha da avó e ensina educação e respeito pelos mais velhos.
- a sopa comida obriga a criança a ingerir alimentos que não quer, porque na escola os amigos também não gostam, mas introduz na dieta algo fundamental: legumes
- o facto de puxarmos a criança pelo braço para o passeio pode magoar-lhe o braço, mas evita que seja atropelada pelo autocarro que vai de chelas para o campo grande
- o capacete estraga o penteado e pode magoar a cabeça, mas evita que passem os próximos dias nos cuidados intensivos de um hospital porque a criança sofreu um traumatismo craniano
- é bem melhor andar de tshirt do que casaco. é mais fixe andar sem guarda chuva. mas é uma merda apanhar frio e chegar ensopado a casa.

este senhor anda a poluir a cabeça de jovens pelas universidades onde leciona. mentes mais frágeis poderão ficar fascinadas por este tipo de discurso.

(peço desde já desculpa à malta do #metoo por ter usado o termo pai-filho e não pai-filho/pai-filha/mãe-filho/mãe-filha. desculpem generalizar "pai" para me referir ao pai e à mãe e a "filho" para me referir a filhos do sexo masculino ou feminino.)

(oh malta do #metoo, é mentira! não peço nada desculpa)

(desejo que faleçam)

quinta-feira, setembro 13, 2018

língua portuguesa

na língua portuguesa, as palavras começadas pelo prefixo homo, significam algo igual ou semelhante. temos por exemplo palavras homógrafas, homófonas e homónimas.

as homógrafas são escritas das mesma maneira, mas com significados diferentes.
por exemplo: fábrica ou fabrica

as homófonas são ditas da mesma maneira mas com significados diferentes.
por exemplo: concelho e conselho

as homónimas são escritas e ditas da mesma maneira, mas com significados diferentes.
por exemplo: rio (verbo rir e curso natural de água)

venho por este meio criar uma nova palavra com prefixo homo. irá chamar-se homobruta.
as homobrutas são escritas da mesma maneira e com o mesmo significado, mas ditas de maneira diferente.
por exemplo: número e númaro

as homobrutas costumam fazer parte do universo:
deseja factura com númaro de contribuinte?

quarta-feira, setembro 12, 2018

mamã e papá

existe um lugar muito especial no inferno para todas as pessoas que se intitulam mamãs ou papás de um animal doméstico. um cão ou um gato, não são filhos de uma pessoa. são os seus animais domésticos, são os seus companheiros, são os seus amigos, são tudo o que lhes quiserem chamar...nunca filhos.

não estou a dizer que estas pessoas são ridículas, mas são.
não estou a dizer que estas pessoas vivem uma vida miserável, mas vivem.
não estou a dizer que estas pessoas deveriam rever toda a sua postura, mas deviam.

são tontos. parem com isso!

quinta-feira, junho 14, 2018

nostradamus desportivo

em janeiro de 2017 escrevi o post que segue abaixo...
relembro que não é preciso conhecer-me muito bem para saber que estava carregada de ironia.

o link original é este.

o texto é este:

"sporting clube de portugal

as eleições do sporting estão a escassos dois meses de acontecer. até ao momento existem dois candidatos dignos de nome: o actual presidente, bruno de carvalho e pedro madeira rodrigues, um desconhecido, pelo menos para mim.

o que faz um benfiquista ferrenho falar sobre as eleições do sporting?
é muito simples...para ter um benfica forte e poderoso a nível nacional e internacional, é preciso um sporting forte e poderoso. e isso só se consegue com uma direcção forte e uma estrutura com alicerces sólidos. chega de guerras, chega de jogo sujo, chega de jogadas de bastidores, chega de gozo, chega de palhaçada que se vê diariamente nas televisões, chega da troca constante de insultos. tudo isto só serve para denegrir a imagem do futebol nacional aos olhos estrangeiros.

há que unir os clubes, há que fortificar a imagem de todo o futebol nacional e isso passa muito pelo sporting e pelas eleições que se aproximam. como benfiquista que sou, prefiro um nome para levar a cabo esta mudança estrutural no futebol português. bruno de carvalho é o nome que desejo que continue a encabeçar o sporting. por todas as razões e mais algumas.









já tive a oportunidade de ler e ouvir alguns discursos de pedro madeira rodrigues e acho que o clube ficaria muito mal servido com este senhor a presidente. tem um discurso incendiário, está constantemente associado a pessoas que tornam o futebol podre e antes de ser candidato a presidente do sporting, faliu mais de uma dezena de empresas, ficando a dever dezenas de milhares de euros a fornecedores, empregados e ao estado. tem como finalidade primária denegrir o nome do benfica, em vez de enaltecer o nome do sporting. sei que tem planos de proibir a cor vermelha nos carros e chuteiras dos atletas do clube. se este indivíduo for eleito, temo que o clube tenha os dias contados. peço a todos os sportinguistas que me estão a ler: NÃO votem em pedro madeira rodrigues!










o vosso voto é útil! o vosso voto é importante!
votem no futuro do vosso clube! votem bruno de carvalho!"

domingo, abril 29, 2018

cancro deste ano

existe um novo tipo de cancro no mundo. poderia enumerar todos os tipos que conheço, mas acho que infelizmente todos nós já conhecemos a doença de trás para a frente.

este tipo de cancro foi apenas recentemente descoberto e apenas saiu na “american journal of medicine” no início de 2018. 

este cancro envolve o crescimento anormal de células, que tem um forte potencial de invadir ou espalhar-se por uma parte específica do cérebro: área de broca, que é responsável pela expressão da linguagem. até ao momento ainda só foi detectada em portugueses que escrevem textos em inglês, em redes sociais como o facebook, instagram ou outras...

é facilmente detectado. basta estar atento a quem escreve:

about last night” 
about yesterday
about my birthday party
about last week

tudo ilustrado com belas fotografias dos ditos eventos. 
a boa nova é que existe uma cura para este cancro...basta deixar de usar “about” qualquer coisa.

seus montes de merda!

sexta-feira, abril 20, 2018

la casa de papel

comecei a ver esta série quando a maior parte das pessoas já a tinha acabado.
gostei bastante das duas temporadas e fico feliz que tenham renovado para uma terceira. embora um capítulo se tenha encerrado no final da segunda temporada, nada diz que tenha ficado resolvido e enterrado. temos o caso de narcos, onde a terceira temporada se adivinhava "para encher chouriço" e foi de uma qualidade igual às duas primeiras.

queria apenas frisar a qualidade do argumento, dos actores, da fotografia e da banda sonora (um fado lá pelo meio). para mim todos estes actores eram perfeitos desconhecidos e após dark (série alemã) vi assim outra grande série europeia, desta feita, espanhola.

pergunto-me a quantos anos-luz de distância estamos nós, portugal, para conseguir produzir algo assim? se estivéssemos na década de 80 ou 90, provavelmente não valeria o esforço financeiro fazer algo desta dimensão para alimentar  "apenas" 10 milhões de cidadãos. a diferença é que estamos em pleno séc. XXI, onde os conteúdos podem ser vendidos digitalmente e onde existe uma empresa chamada netflix (entre muitas outras) que consegue difundir para o globo inteiro, séries de televisão e filmes. apenas terão de ter qualidade.

se o mercado enorme de língua espanhola foi o principal motivo do financiamento e aposta na série, porque podia ser vendida para uma série de países, fiquem a saber que existem 500 milhões de pessoas no mundo a falar espanhol. e português quantas falam? metade disso.

que portugal faça uma série com metade da qualidade d' "a casa de papel". ficaria satisfeito e orgulhoso.

Sport Lisboa e Benfica